Use sua experiência profissional para ser técnico e tenha o seu diploma reconhecido pelo MEC/SISTEC em até 90 dias.

TENHA SEU DIPLOMA DE TÉCNICO E CRESÇA NO MERCADO DE TRABALHO.

A Certificação por Competência Profissional não se trata de um CURSO, mas sim de uma AFERIÇÃO TÉCNICA, amparada na Lei 9394/96, na qual o candidato passará por duas avaliações: a documental e a teórica.

Requisitos mínimos para a certificação

Ter mais de 18 anos de idade | Ter 1 (um) ano ou mais de experiência comprovada na área que você deseja ser técnico | Ensino médio completo.

Documentos

Documentos

Nesta etapa você fará o seu cadastro em nosso sistema anexando sua documentação pessoal e profissional, como RG, CPF, comprovante de residência, certificado do ensino médio, contrato de serviço, etc.

Avaliação Teórica

Avaliação Teórica

Após a etapa documental, você fará uma prova para atestar seus conhecimentos teóricos. A prova tem 10 questões objetivas com os temas relacionados a área em que você deseja ser aferido.

Certificação

Certificação

Após ser aprovado nas etapas de avaliação que é totalmente gratuita, você poderá dar entrada no seu certificado por meio do pagamento.

Áreas que você pode ter o certificado de nível técnico por competência

Clique e saiba mais detalhes:

TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

Os Técnicos em administração controlam rotina administrativa. Realizam atividades em recursos humanos e intermedeiam mão-de-obra para colocação e relocação. Atuam na área de compras e assessoram a área de vendas. Intercambiam mercadorias e serviços e executam atividades nas áreas fiscal e financeira.

TÉCNICO EM AGENTE COMUNITÁRIO

TÉCNICO EM AGRICULTURA

CBO 3211-05 – Os Técnicos agrícolas prestam assistência e consultoria técnicas, orientando diretamente produtores sobre produção agropecuária, comercialização e procedimentos de biosseguridade. Executam projetos agropecuários em suas diversas etapas. Planejam atividades agropecuárias, verificando viabilidade econômica, condições edafoclimáticas e infra- estrutura. Promovem organização, extensão e capacitação rural. Fiscalizam produção agropecuária. Desenvolvem tecnologias adaptadas à produção agropecuária. Podem disseminar produção orgânica.

TÉCNICO EM AGRIMENSURA

Executam levantamentos geodésicos e topohidrográficos, por meio de levantamentos altimétricos e planimétricos; implantam, no campo, pontos de projeto, locando obras de sistemas de transporte, obras civis, industriais, rurais e delimitando glebas; planejam trabalhos em geomática; analisam documentos e informações cartográficas, interpretando fotos terrestres, fotos aéreas, imagens orbitais, cartas, mapas, plantas, identificando acidentes geométricos e pontos de apoio para georreferenciamento e amarração, coletando dados geométricos. efetuam cálculos e desenhos e elaboram documentos cartográficos, definindo escalas e cálculos cartográficos, efetuando aero triangulação, restituindo fotografias aéreas.

TÉCNICO EM AQUICULTURA

Organizam a reprodução de animais aquáticos, como peixes, camarões, mexilhões, os tras e rãs, entre outros; coletam material de reprodução; controlam sanidade e predação dos animais; monitoram qualidade da água, alimentam, capturam e beneficiam animais aquáticos de viveiros, tanques e fazendas marinhas. Prestam assistência técnica e auxiliam na elaboração de projetos, orientando construção de instalações em fazendas aquícolas e sistema de criação de animais aquáticos. Podem ministrar cursos.

TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

3001-10 – Técnico em Automação – Automação da manufatura, Técnico em Automação Industrial, Técnico em Manutenção Mecatrônica

3001-10 – Técnico em Mecatrônica – Robótica

Descrição Sumária: Auxiliam os engenheiros em projetos, programas, controle, instalação e manutenção de sistemas de automação. Analisam especificações para aquisição de componentes e equipamentos. Atuam em equipe, podendo coordená-la.

TÉCNICO EM CONSTRUÇÃO NAVAL

Supervisionam equipes de trabalho na produção e montagem de equipamentos em indústrias. Elaboram e seguem informações da documentação técnica, tais como relatórios, cronogramas de produção, montagem de equipamentos e manuais de operação de equipamentos. Controlam recursos e processos da produção e administram resultados da produção. Desenvolvem novos fornecedores e equipes de trabalho. Prestam assessoria para o estabelecimento de políticas e metas da empresa. Coordenações voltadas para o meio ambiente e segurança do trabalho.

TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Realizam atividades inerentes à contabilidade em empresas, órgãos governamentais e outras instituições públicas e privadas. Para tanto, constituem e regularizam empresa, identificam documentos e informações, atendem à fiscalização e procedem consultoria empresarial. Executam a contabilidade geral, operacionalizam a contabilidade de custos e efetuam contabilidade gerencial. Administram o departamento pessoal e realizam controle patrimonial.

TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES

3121-05 – Técnico de Obras Civis; Assistente de Engenharia; Auxiliar Téc. de Engenharia; Fiscal de Medição ; Inspetor de obras; Téc. de Analista de Custos; Téc. de Construção Civil; Téc. de Edificações; Téc. Estradas e saneamento; Téc. de Engenharia Civil; Téc Manutenção de Obras; Téc de Obras; Téc. Planejamento de Obras; Téc. de Canteiro de Obras; Téc. de Desenho de Construção Civil; Téc. em Laboratório e Campo de Construção Civil, Téc. Orçamentista de Obras.

Descrição Sumária: Levantamentos topográficos e planialtimétricos. Desenvolvem e legalizam projetos sob supervisão de um engenheiro; Planejam a execução, orçam e providenciam suprimentos e supervisionam a execução de obras. Treinam mão-de-obra e realizam o controle tecnológico de materiais e do solo.

TÉCNICO EM ELETRÔNICA

3132-05 – Téc. de manutenção eletrônica; Eletrônico de manutenção; Reparador téc.; Téc. de controle de processos de manutenção, Téc. de manutenção de computador, Téc. de produção eletrônica; Téc. eletrônico de processo, Técnico Instrumentista.

3132-10 – Téc. de manutenção eletrônica (circuitos de máquinas com comando numérico); Téc. eletrônico de manutenção Industrial

3132-15 – Téc. eletrônico; Auxiliar de eletrônica; Auxiliar de téc. de eletrônica; Eletrônico de rádio e televisão, Laboratorista de ensaios eletrônicos, Téc. de balanças eletrônicas; Téc. de industria eletrônica, Téc. de laboratório de eletrônica de automação; Téc. eletrônico em geral.

3132-20 – Téc. em manutenção de equipamentos de informática.

Descrição Sumária: Consertam e instalam aparelhos eletrônicos, desenvolvem dispositivos de circuitos, fazem manutenções corretivas, preventivas e preditivas, criam e implementam dispositivos de automação. Treinam, orientam e avaliam o desempenho de operadores. Estabelecem comunicação para agilizar o trabalho, redigem documentação. Podem ser supervisionados por engenheiros eletrônicos.

TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

3131-05 – Eletrotécnico; Auxiliar de eletrotécnico; Técnico de ensaios elétricos; Técnico de operações eletrotécnica.

3131-10 – Eletrotécnico (produção de energia); Projetista elétrico; Técnico de comandos e controle; Técnico de projeto (eletrotécnico)

3131-15 – Eletrotécnico na fabricação, montagem e instalação de máquinas e equipamentos; Encarregado de manutenção; Encarregado de montagem; Supervisor de manutenção de máquinas e equipamentos; Supervisor de montagem.

3131-20 – Técnico de manutenção elétrica; Técnico de manutenção industrial.

3131-25 – Técnico de manutenção elétrica de máquina; Técnico em ferramentas elétricas

3131-30 – Técnico eletricista. Técnico de eletricidade, Técnico de equipamentos elétricos, Técnico de projetos elétricos.

Descrição Sumária: Planejam atividades do trabalho, elaboram estudos e projetos, participam no desenvolvimento de processos, realizam projetos, operam sistemas elétricos e executam manutenção. Atuam na área comercial, gerenciam e treinam pessoas, asseguram a qualidade de produtos e serviços e aplicam normas e procedimentos de segurança no trabalho.

TÉCNICO EM ENERGIAS RENOVÁVEIS

Desenvolve e instala sistemas de energia renovável, realizar operação e manutenção desses sistemas, bem como implantar ações de gestão de energia e eficiência energética, de acordo com procedimentos e normas técnicas, ambientais, de qualidade e de saúde e segurança no trabalho.

TÉCNICO EM ENFERMAGEM

3222-05 – Técnico de enfermagem; Técnico em hemotransfusão.

3222-10 – Técnico de enfermagem de terapia intensiva; Técnico em homodiáliso; Técnico em UTI.

3222-15 – Técnico de enfermagem do trabalho; Técnico de enfermagem em saúde ocupacional, Técnico de enfermagem ocupacional.

3222-20 – Técnico de enfermagem psiquiátrica; Técnico de enfermagem em saúde mental.

3222-25 – Instrumentador cirúrgico; Instrumentador em cirurgia, Instrumentadora cirúrgica.

3222-30 – Auxiliar de Enfermagem; Auxiliar de ambulatório; Auxiliar de enfermagem de central de material esterilizado, Auxiliar de enfermagem de centro cirúrgico; Auxiliar de enfermagem de clínica médica, Auxiliar de enfermagem de hospital; Auxiliar de enfermagem de saúde pública; Auxiliar de enfermagem em hemodiálise, Auxiliar de enfermagem em Home care; Auxiliar de enfermagem em nefrologia; Auxiliar de enferma- gem de ginecologia, Auxiliar de hipodérmica, Auxiliar de obstetrícia; Auxiliar de oftalmologia; Auxiliar de parteira; Auxiliar de hemotransfusão.

3222-35 – Auxiliar de enfermagem do trabalho; Auxiliar de enfermagem em saúde ocupacional.

3222-40 – Auxiliar de saúde marítimo.

3222-45 – Técnico de enfermagem estratégia de saúde da família.

3222-50 – Auxiliar de enfermagem da estratégia de saúde da família.

Descrição Sumária: Desempenham atividades técnicas de enfermagem em empresas públicas e privadas como: Hospitais, clínicas e outros estabelecimentos de assistência médica, embarcações e domicílios; atuam em cirurgia, terapia, puericultura, pediatria, psiquiatria, obstetra, saúde ocupacional e outras áreas. Prestam assistência ao paciente zelando pelo seu conforto e bem estar, administram medicamentos e desempenham arenas de instrumentação cirúrgica, posicionando de forma adequado o paciente e o instrumental. Organizam ambiente de trabalho e dão continuidade aos plantões. Trabalham em conformidade às boas práticas, normas e procedimentos de biossegurança. Realizam registros e elaboram relatórios técnicos. Desempenham atividades e realizam ações para promoção de saúde da família.

TÉCNICO EM FARMÁCIA

Realizam operações farmacotécnicas, conferem fórmulas, efetuam manutenção de rotina em equipamentos, utensílios de laboratório e rótulos das matérias-primas. Controlam estoques, fazem testes de qualidade de matérias-primas, equipamentos e ambiente. Documentam atividades e procedimentos da manipulação farmacêutica. As atividades são desenvolvidas de acordo com as boas práticas de manipulação, sob supervisão direta do farmacêutico.

TÉCNICO EM INFORMÁTICA

Operam sistemas de computadores e microcomputadores, monitorando o desempenho dos aplicativos, recursos de entrada e saída de dados, recursos de armazenamento de dados, registros de erros, consumo da unidade central de processamento (cpu), recursos de rede e disponibilidade dos aplicativos. Asseguram o funcionamento do hardware e do software; garantem a segurança das informações, por meio de cópias de segurança e armazenando-as em local prescrito, verificando acesso lógico de usuário e destruindo informações sigilosas descartadas. Atendem clientes e usuários, orientando-os na utilização de hardware e software; inspecionam o ambiente físico para segurança no trabalho.

3132-15 – Téc. eletrônico; Auxiliar de eletrônica; Auxiliar de téc. de eletrônica; Eletrônico de rádio e televisão, Laboratorista de ensaios eletrônicos, Téc. de balanças eletrônicas; Téc. de indústria eletrônica, Téc. de laboratório de eletrônica de automação; Téc. eletrônico em geral.

3132-20 – Téc. em manutenção de equipamentos de informática.

Descrição Sumária: Consertam e instalam aparelhos eletrônicos, desenvolvem dispositivos de circuitos, fazem manutenções corretivas, preventivas e preditivas, criam e implementam dispositivos de automação. Treinam, orientam e avaliam o desempenho de operadores. Estabelecem comunicação para agilizar o trabalho, redigem documentação. Podem ser supervisionados por engenheiros eletrônicos.

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

3516-05 – Técnico em segurança do trabalho; Supervisor de segurança do trabalho; Técnico em meio ambiente, segurança e saúde; Técnico em segurança industrial.

3516-10 – Técnico em higiene ocupacional

Descrição Sumária: Participam da elaboração e implementam política de saúde e segurança do trabalho; realizam diagnóstico da situação de SST da instituição; identificam variáveis de controle de doenças, acidentes, qualidade de vida e meio ambiente. Desenvolvem ações educativas na área de saúde e segurança do trabalho; integram processos de negociação. Participam da adoção de tecnologias e processo de trabalho; investigam, analisam acidentes de trabalho e recomendam medidas de prevenção e controle.

TÉCNICO EM METALURGIA

3146-05 – Inspetor de soldagem; Laboratorista metalográfico (soldagem); Técnico de inspeção da industrial metalúrgica.

3146-10 – Técnico em caldeiraria; Técnico de montagem; Técnico de tubulação.

3146-15 – Técnico em estruturas metálicas; Inspetor de equipamentos; inspetor dimensional; Técnico de planejamento da indústria metalúrgica.

3146-20 – Técnico em soldagem; Metalógrafo; Técnico de planejamento da indústria metalúrgica; técnico de tratamento térmico; Técnico em metalurgia.

3146-25 – Tecnólogo em soldagem.

Descrição Sumária: Planejam e supervisionam a execução das atividades de caldeiraria, soldagem e estruturas metálicas, de acordo com a programação de produção. Qualificam procedimentos de soldagem e qualificam profissionais em soldagem. Inspecionam processos de fabricação de acordo com normas de qualidade, preservação do meio ambiente e segurança do trabalho.

TÉCNICO EM MECATRÔNICA

3001-05 – Técnico em mecatrônica – automação da manufatura; Técnico em automação industrial; Técnico em manutenção mecatrônica.

3001-10 – Técnico em mecatrônica – robótica.

Descrição Sumária: Auxiliam os engenheiros em projetos, programas, controle, instalação e manutenção de sistemas de automação. Analisam especificações para aquisição de componentes e equipamentos. Atuam em equipe, podendo coordená-la.

TÉCNICO EM LOGÍSTICA

3421-05 – Analista de transporte em comércio exterior; Agente de comércio exterior; Auxiliar de exportação e importação; Transitário de cargas.

3421-10 – Operador de transporte multimodal; Analista de transporte multimodal, Programador de transporte multimodal; Técnico de operações de transporte.

3421-15 – Controlador de serviços de máquinas e veículos; Supervisor operacional dos serviços de máquinas e veículos; Técnico de operações de serviços de máquinas e veículos.

3421-20 – Afretador; Agenciador de cargas , Agente de carga, Agente de transporte, Corretor de frete.

3421-25 – Tecnólogo em logística de transporte; Analista de logística de transporte; Assistente de logística de transporte.

Descrição Sumária: Controlam, programam e coordenam operações de transportes em geral; acompanham as operações de embarque, transbordo e desembarque de carga. Verificam as condições de segurança dos meios de transportes e equipamentos utilizados, como também, da própria carga. Supervisionam armazenamento e transporte de carga e eficiência operacional de equipamentos e veículos. Controlam recursos financeiros e insumos, elaboram documentação necessária ao desembargo de cargas e atendem clientes. Pesquisam preços de serviços de transporte, identificam e programam rotas e informam sobre condições do transporte e da carga.

TÉCNICO EM MANUTENÇÃO AUTOMOTIVA

9144-05 – Mecânico de manutenção de automóveis, motocicletas e veículos similares; Afinador de motores de automóveis; Alinhador de direção; Alinhador de rodas; Auxiliar de mecânico de autos; Encarregado de montagem de caixa diferencial; Mecânico de amortecedores; Mecânico de auto em geral; Mecânico de automóvel; Mecânico de chassis, Mecânico de câmbio; Mecânico de direção e freios de automação; Mecânico de freios de automóveis; Mecânico de injeção eletrônica; Mecânico de instalação de freios; mecânico de manutenção de motores a álcool; Mecânico de motor a gasolina; Mecânico de motor de explosão; Mecânico de radiadores; Mecânico de socorro; Mecânico de suspensão; Mecânico de testes de automotores; Mecânico de veículos; mecânico de veículos automotores; Oficial mecânico de veículos.

9144-10 – Mecânico de manutenção de empilhadeiras e outros veículos de cargas leves; Reparador de empilhadeiras.

9144-15 – Mecânico de manutenção de motocicletas; Mecânica de motonetas

9144-20 – Mecânico de manutenção de tratores

9144-25 – Mecânico de veículos automotores a diesel (exceto tratores); Afinador de motores a diesel; Mecânica de automóveis e caminhões; Mecânico de diesel e eletricidade; Mecânico de manutenção de caminhão a diesel; Mecânico de manutenção de ônibus; Mecânico de motor a diesel; Mecânico eletricista de diesel (veículos automotores)

Descrição Sumária: Elaboram planos de manutenção; realizam manutenções de motores; sistemas e partes de veículos automotores. Substituem peças, reparam e testam desempenho de componentes e sistemas de veículos. Trabalham em conformidade com normas e procedimentos técnicos, de qualidade, de segurança e de preservação do meio ambientes.

TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE

3115-05 – Técnico de controle de meio ambiente; Técnico de gestão do meio ambiente; Técnico de saneamento e controle ambiental.

3115-10 – Técnico de meteorologia; Técnico hidrometrista.

3115-15 – Técnico de utilidade (produção e distribuição de vapor, gases, óleos, combustíveis, energia); Auxiliar técnico de centro de operação do sistema de energia; Auxiliar técnico de distribuição de energia; Auxiliar técnico de geração de energia; Laboratorista de água e controle ambiental; Técnico de abastecimento; captação e distribuição de água; Técnico de avaliação de capacidade de estação de tratamento e distribuição de água e esgoto; Técnico de central térmica.

3115-20 – Técnico em tratamento de efluentes; Analista de estação de tratamento de efluentes.

Descrição Sumária: Auxiliam profissionais de nível superior na implementação de projetos, gestão ambiental e coordenação de equipes de trabalho; operam máquinas, equipamentos e instrumentos. Coordenam processos de controle ambiental, utilidades, tratamento de efluentes e levantamentos meteorológicos. Realizam análises físico-químicas e microbiológicas dos efluentes. Monitoram a segurança no trabalho.

TÉCNICO EM MINERAÇÃO

3163-05 – Técnico em mineração; Técnico de mineração; (minerais sólidos), (tórion zircônio e outros minerais raros), (águas subterrâneas), Técnico de perfuração (minas), Técnico de recursos minerais.

3163-10 – Técnico de mineração (óleo e petróleo); Técnico de produção na extração de petróleo; Técnico em exploração de petróleo; Técnico na extração de petróleo e gás natural.

3163-15 – Técnico em processamento mineral (exceto petróleo); Téc- nico de processos minerais; Técnico especializado em produção mineral.

3163-20 – Técnico em pesquisa mineral

3163-25 – Técnico de produção em refino de petróleo

3163-30 – Técnico em planejamento de lavra de minas

3163-35 – Desincrustador (poços de petróleo)

3163-40 – Cimentador (poços de petróleo)

Descrição Sumária: Lavram jazidas minerais; supervisionam processos de beneficiamento de minério. Participam da prospecção e pesquisa de minerais. Coletam mostras de minerais; processam dados de prospecção, pesquisa e lavra; participam do planejamento de atividades de mineração. Controlam a movimentação da produção final de minério e analisam a qualidade e quantidade do produto mineral. Fiscalizam equipes de trabalho para cumprimento de normas de saúde e segurança de projetos ambientais.

TÉCNICO EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA

Os técnicos em produção, conservação e de qualidade de alimentos controlam a qualidade dos alimentos nas etapas de produção, supervisionando processos produtivos e de distribuição, verificando condições de ambiente, equipamento e produtos (in natura e preparados). Podem participar de pesquisa para melhoria, adequação e desenvolvimento de produtos e promover a venda de insumos, produtos e equipamentos. Os técnicos em alimentos atuam prioritariamente na indústria alimentícia. Os técnicos em nutrição e dietática trabalham sob supervisão de nutricionista, atuando, prioritariamente, em unidades de alimentação e nutrição (coletividade sadia) e unidades de nutrição e dietética (coletividade preferencialmente enfermas) e saúde coletiva.

TÉCNICO EM PETRÓLEO E GÁS

3112-05 – Técnico em petroquímica
Técnico de Indústria petroquímica, Técnico de processamento industrial; Técnico de produção (gás e combustível); Técnico de produção (petroquímica); Técnico de sistemas industriais (petroquímica); Técnico em refinação de petróleo; Técnico petroquímico.

Descrição Sumária: Programam atividades e coordenam processos de produção petroquímica. Controlam a qualidade de insumos e produtos. Analisam dados estatísticos do processo produtivo; Interpretam laudos de análises químicas e identificam produtos e insumos. Mantém equipamentos e materiais em condições operacionais e coordenam equipe de trabalho. Trabalham conforme normas e procedimentos técnicos de qualidade, de segurança, de preservação ambiental e saúde.

TÉCNICO EM RADIOLOGIA

Preparam materiais e equipamentos para exames e radioterapia; operam aparelhos médicos e odontológicos para produzir imagens e gráficos funcionais como recurso auxiliar ao diagnóstico e terapia. Preparam pacientes e realizam exames e radioterapia; prestam atendimento aos pacientes fora da sala de exame, realizando as atividades segundo boas práticas, normas e procedimento de biossegurança e código de conduta. Mobilizam capacidades de comunicação para registro de informações e troca de informações com a equipe e com os pacientes. Podem supervisionar uma equipe de trabalho.

TÉCNICO EM PRÓTESE DENTÁRIA

Planejam o trabalho técnico-odontológico em consultórios, clínicas, laboratórios de prótese e em órgãos públicos de saúde. Previnem doença bucal participando de programas de promoção à saúde, projetos educativos e de orientação de higiene bucal. Confeccionam e reparam próteses dentárias humanas, animais e artísticas. Executam procedimentos odontológicos sob supervisão do cirurgião dentista. Administram pessoal e recursos financeiros e materiais. Mobilizam capacidades de comunicação em palestras, orientações e discussões técnicas. As atividades são exercidas conforme normas e procedimentos técnicos e de biossegurança.

TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES

3133-05 – Técnico de comunicação de dados; Técnico de teleprocessamento;

3133-10 – Técnico de rede (telecomunicações)

3133-15 – Técnico de telecomunicações (telefonia); Analisador de tráfego telefônico; Inspetor de centrais privadas de comutação telefônica; Técnico de comutação telefônica; Técnico de manipulação de tráfego telefônico; Técnico de manutenção de equipamentos de comutação telefônica; Técnico de operações de telecomunicações; Técnico de telefonia.

3133-20 – Técnico de transmissão (telecomunicações); Técnico de manutenção de equipamentos de transmissão.

Descrição Sumária: Participam na elaboração de projetos de telecomunicação; Instalam, testam e realizam manutenções preventivas e corretivas de sistemas de telecomunicações. Supervisionam tecnicamente processos e serviços de telecomunicações. Reparam equipamentos e prestam assistência técnica aos clientes; Ministram treinamentos, treinam equipes de trabalho e elaboram documentação técnica.

TÉCNICO EM REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO

Os instaladores de equipamentos de refrigeração e ventilação CBO 7257-05 avaliam e dimensionam locais para instalação de equipamentos de refrigeração, calefação e ar – condicionado. Especificam materiais e acessórios e instalam equipamentos de refrigeração e ventilação. Instalam ramais de dutos, montam tubulações de refrigeração, aplicam vácuo em sistemas de refrigeração. Carregam sistemas de refrigeração com fluido refrigerante. Realizam testes nos sistemas de refrigeração.

TÉCNICO EM MECÂNICA

3141-05 – Técnico em mecânica de precisão; Técnico mecânico na fabricação de m ́åquinas; Sistemas e instrumentos; Técnico mecânico na montagem de máquinas, sistemas e instrumentos.

3141-10 – Técnico mecânico; Auxiliar técnico de mecânica; Progra- mador de usinagem; Técnico de projetos mecânicos; Técnico mecânico (energia nuclear); Técnico mecânico (equipamentos médicos e odontológicos); Técnico mecânico de processos; Técnico mecânico em automação; Técnico mecânico montador.

3141-15 – Técnico mecânico (calefação, ventilação e refrigeração); Auxiliar técnico de refrigeração; Técnico de refrigeração (fabricação); Técnico mecânico em ar condicionado.

3141-20 – Técnico mecânico (máquinas); Auxiliar técnico na mecânica de máquinas.

3141-25 – Técnico mecânico (motores) ; Inspetor de máquinas e motores; Projetista de motores.

Descrição Sumária: Elaboram projetos de sistemas eletromecânicos; montam e instalam máquinas e equipamentos; planejam e realizam manutenção; desenvolvem processos de fabricação e montagem; elaboram documentação; realizam compras e vendas técnicas e cumprem normas e procedimentos de segurança no trabalho e preservação ambiental.

A mudança de vida de quem já foi aferido como técnico por competência.

Mais de 5.000 profissionais já foram aferidas em todo o Brasil, faça como eles e mude de vida, seja técnico e desenvolva sua carreira.

Joseilton

TÉCNICO EM ENFERMAGEM

DEPOIMENTO 2

TÉCNICO EM ENFERMAGEM

DEPOIMENTO 2

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

ALEXANDRE

TÉCNICO EM ELETRÔNICA

PERGUNTAS FREQUENTES

Clique nas dúvidas abaixo para saber mais detalhes:

Quanto tempo dura o processo todo?

De 60 a 90 dias corridos.

Vou ter direito ao registro profissional?

SIM. O egresso oriundo da plataforma de aferição profissional, inerente à certificação por competência, tem os mesmos direitos e prerrogativas do técnico formado pelo sistema regular de ensino. É garantido pelo Conselho Estadual de Educação do Estado do Pará, por meio da resolução de Nº 609, de 13 de setembro de 2018. Assim como também, prevista no artigo 41 da Lei Federal nº 9394/96 (LDB) e normatizada pelo parecer CNE/CEB nº 40/2004.

O diploma é reconhecido pelo MEC?

SIM. Nossa instituição é AUTORIZADA pelo Conselho Estadual de Educação do Estado do Pará, RECONHECIDA pelo MEC, INSCRITA no sistema SISTEC nº 43049 /INEP nº 15163970. Qualquer dúvida pode ser realizada uma pesquisa no site www.sistec.mec.gov.br, assim como também, o egresso será cadastrado e registrado no SISTEC/MEC, sistema nacional de validação de diploma do MEC.

O grupo IETAAM se responsabiliza pela emissão do registro profissional dos seus egressos?

Não, essa é uma responsabilidade do profissional, de procurar o seu respectivo conselho, e dar entrada na solicitação do seu registro, seja o COREN, CFA ou Ministério do Trabalho.

Qual a carga horária do curso?

NÃO SE TRATA DE UM CURSO TÉCNICO REGULAR (subsequente ou concomitante), mas sim de uma aferição técnica por competência profissional. Dessa forma a carga horária presente no histórico do diploma de Técnico Por Competência corresponde a: 

– O tempo de aferição equivalente à uma média de 150 a 250 horas;

-Tempo registrado na Carteira de Trabalho Profissional;

-Tempo de cursos e títulos profissionalizantes apresentados pelo candidato(a).

Totalizando as 1500 horas equiparadas ao curso técnico regular.

Mas essa carga horária pode ser equivalente a do curso técnico regular? Esse diploma será aceito na empresa onde trabalho, ou se eu for aprovado em concurso público?

SIM, é dever do empregador aceitar, pois com base na resolução nº 609 de 13 de setembro de 2018 do conselho estadual de educação do Pará (CEE) artigo 15. Diz que “Os certificados ou diplomas emitidos a partir de processos de certificação profissional, quando registrados no SISTEC, terão VALIDADE NACIONAL EQUIPARADO a do respectivo curso e darão ao trabalhador o poder de usufruir dos direitos profissionais, inclusive os definidos pelos órgãos reguladores do exercício profissional e associação de classe, quando houver”, e na mesma resolução o conselho estadual de educação CEE, determinou que a carga horária fosse equiparado a do curso técnico regular.

Estou precisando com urgência da certificação, tem como acelerar meu processo?

Não. Como se trata de um processo de aferição e avaliação precisamos seguir TODOS os passos descritos na resolução do conselho estadual de educação para que o seu processo tenha validade.

Só tenho um ano de carteira, posso participar do processo?

Não, tempo mínimo de 2 anos de carteira.

Posso participar de concurso público a nível técnico?

SIM, a resolução nº 609 de 13 de setembro de 2018 do conselho estadual de educação do Pará (CEE) artigo 15 diz que “Os certificados ou diplomas emitidos a partir de processos de certificação profissional, quando registrados no SISTEC, terão VALIDADE NACIONAL EQUIPARADA a do respectivo curso técnico e darão ao trabalhador o poder de usufruir dos direitos profissionais, inclusive os definidos pelos órgãos reguladores do exercício profissional e associação de classe, quando houver”.

AINDA COM DÚVIDAS? ENTRE EM CONTATO DIRETO COM NOSSO ATENDIMENTO ESPECIALIZADO:

Top
Abrir conversa
Precisa de ajuda?
Olá! Como podemos te ajudar?
Powered by